Matérias

LIDERANÇA

A liderança é um tema/assunto tão importante que constantemente deve ser relembrado, estudado, ampliado e compartilhado. Em linhas gerais é a função assumida pelo líder, o qual deve estar sempre atento, primeiramente, às suas atitudes e comportamentos pois, o tempo todo é o modelo, o espelho, o guia para seus liderados. A liderança necessita considerar o caráter situacional no contexto sócio-profissional. Pode-se caracterizar a liderança como a habilidade de exercer a influência interpessoal, junto ao time de colaboradores, utilizando-se da competência técnica, administrativa, comportamental, interpessoal e intercultural, percebendo assertivamente as situações, valendo-se da comunicação, da automotivação e do processo decisório para alcançar as metas e, consequentemente, os objetivos. Dessa forma, líder, liderados e situação compõem o ambiente da liderança. As características, qualidades e habilidades exigidas de um líder são determinadas pela situação e, é importante que o líder tenha clareza de que nenhum estilo de liderança é melhor que o outro. Em alguns momentos, é necessário negociar, em outros, controlar, noutros ainda, o líder deve ser autocrático. Sabe-se que em algumas situações, o apoio é fundamental, e nesse momento o estilo paternalista deve ser considerado. 

As situações modificam-se através dos objetivos, características grupais, relações interpessoais, pressões, entradas e saídas de pessoas no grupo e a formação técnica e interpessoal/comportamental do líder certamente contribuirá para uma atuação cada vez mais eficaz junto a sua equipe de trabalho frente às suas múltiplas interações com a macro organização e seus mais variados públicos, como um todo. Atividades e relações interpessoais são variáveis a serem focalizadas pela liderança. O equilíbrio ou a tendência ao equilíbrio dessas variáveis contribuirão para o alcance dos resultados. 

Existem  aspectos que também facilitam o  exercício da liderança, destacando-se entre eles:

a) autenticidade: o líder deve ser ele mesmo;
b) transitoriedade: possibilidade de haver alternância de líderes (líder situacional);
c) flexibilidade: forma de atuação frente às mudanças;
d) poder: capacidade para influenciar assertivamente
e) responsabilidade: responder pelos seus atos e de sua equipe.
f) comprometimento : postura que denota iniciativa e participação.

Os aspectos destacados, associados a coerência, competência (técnica e interpessoal), ética, sintonia organizacional e autoconhecimento/ amplo conhecimento de sua equipe de trabalho, possibilitará ao líder desempenhar a arte da liderança com profissionalismo, sem perder o foco em sua qualidade organizacional e de vida.

Concordando com David Cohen em seu artigo publicado na revista Exame de Primeiro de Maio de 2002 : “Não, nós não vamos ensinar o caminho das pedras. Mas podemos ajudá-lo a tirar algumas pedras do caminho”.

Nesse sentido, o objetivo do presente texto é apresentar algumas facilidades que podem contribuir para a relação líder/liderados. Os autor considera que devam ser destacadas algumas estratégias que possibilitam maior efetividade no contexto da liderança, entre elas:

Sugerir/Solicitar reuniões com os líderes e com os times de trabalho, expondo  idéias. As reuniões, participativas e informais, liberam as pessoas do medo e do constrangimento. Mesmo respeitando a autoridade, colocam líderes  e liderados face a face em prol de objetivos comuns.
Agir, dentro do possível, para que as equipes de trabalho sejam também times informais, onde se desenvolva um clima de aprendizagem,  confiança, amizade, segurança e participação.
Evitar a competição acentuada  interindivíduos ou intergrupos que, realizadas sem nenhum critério de controle, podem gerar conflitos. Essas competições, quando promovidas devem ser interrompidas na hora certa e seguidas de medidas de integração que evitem a deteriorização das relações humanas.
Perceber os líderes informais  como elementos de ligação entre o grupo informal, o grupo formal, e a organização como um todo.
Participar e contribuir às dinâmicas de grupo para desenvolver a sensibilidade, a interação dos participantes e para desfazer enganos e defesas prejudiciais ao bom entendimento.
A relação líder/liderados deve estar aberta e preparada para o “saber ouvir”. Certamente, ouvir diferente de “escutar”e voltado para o “ouvir com o coração” com postura de verdadeiro interesse em auxiliar e solucionar os possíveis conflitos, caracterizando a liderança ética.
Evitar o clima de segredo. Este método de comunicação pressupõe falta de lealdade, medo e vingança. Fazer “jogo aberto”.
Ativar a negociação ganha-ganha no cenário sócio-profissional, contribuindo para o alcance de situações de cooperação e colaboração.
Desenvolver e manter talentos no cenário organizacional. Focalizar a Educação como mola propulsora para desenvolvimento próprio e dos liderados.
Gerenciar a convivência, estando sempre atento às necessidades dos colaboradores, bem como às suas próprias necessidades (físicas, emocionais, sociais, psicológicas e espirituais,  sem perder de vista o macrocenário organizacional.
Compreender que o sucesso pessoal só pode vir do trabalho em equipe e atribuir a todos o crédito que lhes é devido.
Contribuir para o surgimento de subordinados fortes e sucessores em potencial, sem atropelá-los.
Cultivar o desejo de assumir riscos, focalizando a responsabilidade e administrando de forma assertiva o temor do fracasso.
Desenvolver a habilidade de sentir-se confortável, mesmo em ambientes turbulentos e de ambigüidade.
Ter bom humor, otimismo possuir a habilidade de “rir de si mesmo” diante de situações inusitadas e imprevistas.
Adotar o feedback como recurso facilitador no relacionamento com os clientes internos e externos.

O autor entende também que o desenvolvimento de lideranças ocorre segundo a implementação de algumas ações, ou seja:

autoajuda (através da leitura de livros)
participações em grupos de encontro e dinâmicas grupais;
orientação diretiva, fornecendo feedback ao líder, canalizando o seu potencial para a administração de resultados / pessoas;
participação em cursos, palestras, workshops (de caráter formativo e instrucional).

Tais ações deverão ser monitoradas por profissionais competentes e preparados, facilitando o despertar do potencial de liderança.

Rua Duarte de Azevedo, 284 – cj. 38 – Santana
Tel / Fax: (11) 2950-2774
CRP 06/652/J

Política de Privacidade


Fatal error: Cannot redeclare MP() (previously declared in /home/roka/www/admin/funcoes.php:10) in /home/roka/www/admin/funcoes.php on line 15